Translate this Page
ONLINE
1


     

           

       

 

 

     

Create your own banner at mybannermaker.com!

 

                 




GRÉCIA, A PÉROLA DO MEDITERRÂNEO
UMA VIAGEM NO TEMPO


        A Grécia é  muito invejada pela sua posição geográfica, sobressai pelas outras pela sua beleza que a natureza não lhe poupou. Com suas montanhas majestosas, suas planícies, nas quais a vista humana se perde na imensa vastidão de terras tôdas bem cultivadas com processos modernos; os vales - cujo solo muito fértil vem nutrindo, por tantos milênios, milhares de pessoas - na primavera se tornam um imenso jardim de flores cuja fragrância enche os ares de suave odor. 

         O clima, dos mais agradáveis, convida à vida ao ar livre, que tem sido a inspiração das gerações que por alí passaram e dos que lá vivem. O sol nêste canto da terra brilha mais, porém, sem queimar. O céu límpido, de um azul claro, assemelha-se às águas do mar que a banham. Alí tudo é encanto, é festa, é beleza. 

       E’ lá que vive um povo sadio, corajoso e forte, porém, humilde e nobre. Entrega-se ao cultivo da terra com dedicação, enquanto sua inteligência sempre viva e apta para aprender, procura decifrar problemas profundos e filosóficos que a envolvem e dêles tirar conclusões para a aplicação prática da vida.

        E’ um povo que tem por índole não descansar em coisa alguma, antes, prossegue em buscas de novos conhecimentos, alargando seus horizontes na medida do possível.

       Eis uma das características do povo grego. O menino que nasce, ainda na primeira infância encontra um meio que o estimula a crescer intelectualmente e quando moço já tem noções gerais de tudo quanto se passa pelo mundo. E’ costume dos gregos freqüentarem um lugar que na própria linguagem dêles é chamado "cafenion" (lugar onde se toma café). Alí reunem-se homens de tôda classe discutindo vários assuntos correntes do dia, como sejam: lavoura, comércio, política, ciências, jogos, filosofia, literatura, enfim, tudo o que se passa pelo mundo.

       Para estímulo da juventude há clubes de diversão onde se cultiva altamente a solidariedade, o que faz os gregos uma nação forte que o inimigo nunca pode vencer. Podem haver discórdias, cada um tem uma opinião, mas, na hora precisa todos se unem em um corpo e vencem aquêle que ousar atacá-los. 

       O jornal é um dos meios mais eficientes pelos quais o povo grego adquire cultura. Os jornais gregos são verdadeiros livros e custam barato. Em se falando da educação, hoje em dia as coisas são bem modificadas. Não há mais escolas peripatéticas ou discípulos que aprendem no mercado, mas, escolas bem modernas e professores que ministram aos seus alunos a sabedoria dos séculos.

       A Grécia, apesar de muitas dificuldades financeiras mantém todo o ensino dêsde o primário, que consta de 6 anos obrigatórios, até o mais alto curso universitário, tudo gratuitamente. Nas universidades se estuda muito a filosofia e a vida dos antigos gregos cujas obras sempre foram de muito valor para a humanidade.

       A nova Grécia é uma continuação da velha, pois segue a mesma linha. Ainda que ela tenha passado por uma decrescência muito grande; quando passou para o domínio turco, pôde conservar acêso o sagrado fogo das letras e transmití-lo às gerações futuras.

        Foi em 1800 que apareceram os vultos mais notáveis da literatura, ao quais, inspirados pelo profundo sentimento da liberdade, a que tanto almejava o povo grego, produziram obras de grande efeito. O resultado foi que êles puderam levantar no povo o alto sentimento da nacionalidade e em poucos anos livrarem-se do jugo opressor. Temos uma infinidade de obras desta época, mas, infelizmente, por muitos desconhecidas.

        Se me perguntardes qual o esporte que mais se pratica na Grécia, eu terei dificuldades em responder-vos. Os gregos são esportistas, porém, se dão mais ao trabalho criador e útil do que ao esporte.

        Quanto à religião, predominam lá os ortodoxos. A igreja evangélica conquista muito terreno através do testemunho dos fiéis em Cristo, os quais sustentam a fé mesmo nas mais duras perseguições. Um grande avivamento se manifestou após a última guerra, cujo resultado é espantoso. Tal foi o movimento que até a própria igreja ortodoxa estremeceu de mêdo de perder a Grécia nas mãos dos evangélicos.

      Atualmente o trabalho cristão progride consideràvelmente, graças a Deus. Eis em linha gerais alguma coisa do que se passa pela vida dos gregos na Grécia atual. É o testemunho de quem lá viveu por muitos anos e agora a providência a trouxe para cá, ao Brasil, e, recordando o passado, escreve estas linhas para os brasileiros.

 

                                                        Evantia Termeloglou